6 maneiras de curtir as festas juninas gastando pouco

São Paulo – Paçoca, pinhão, vinho quente, canjica, cuscuz. Participar ou organizar festas juninas tem seu lado prazeroso —e caro. A demanda maior por produtos consumidos tipicamente nesta época do ano pode elevar os preços dessas mercadorias e acabar pesando no bolso.

Mas é possível aproveitar o mês festivo sem ficar no vermelho. EXAME.com listou seis dicas de especialistas, formuladas pela Serasa e pela associação de defesa dos direitos dos consumidores Proteste, para economizar na celebração do São João.

“A recomendação é que a população seja criativa e utilize alternativas de consumo para se divertir nas festas, mas sem prejudicar o orçamento doméstico. Estamos vivendo um momento econômico de cautela quando se trata de novos gastos”, diz a diretora do SerasaConsumidor, Fernanda Monnerat.

1) Pesquise e troque

Segundo a advogada Sônia Amaro, supervisora institucional da Proteste, garimpar pechinchas é essencial. “Há variações de preços e, portanto, o consumidor deve procurar pelo mesmo produto em diversos estabelecimentos diferentes até encontrar a opção mais em conta”, diz.

A substituição de produtos também pode ajudar. Alguns itens típicos de festas juninas, como paçocas, são encontrados em diversas marcas —e não necessariamente a opção mais barata tem qualidade menor.

2) Trajes customizados

Toda festa junina que se preze tem que ter o traje caipira. Mas não há necessidade de gastar dinheiro comprando sua fantasia. A dica da Serasa é customizar peças mais antigas que você tem no armário.

Se não conseguir encontrar nada em casa, algumas lojas de tecidos vendem pequenos retalhos prontos para aplicar na calça ou na camisa. Os pedaços de pano são bem mais baratos do que as roupas novas que você compraria.

3) Poder de negociação

Se a festa junina for no condomínio, na escola dos filhos ou na família, por exemplo, vale a pena reunir os vizinhos, os pais dos coleguinhas dos filhos ou os próprios familiares para irem às compras juntos.

“Dessa forma, os consumidores ganham mais poder de negociação, podendo conseguir descontos maiores nos preços dos produtos ou até formas mais atraentes de pagamento”, diz Sônia, da Proteste.

Vale tentar comprar em lojas atacadistas, que vendem mercadorias em quantidades maiores e por preços que, no geral, compensam.

4) Cada um traz seu prato

Outra solução econômica que funciona é combinar para que cada um traga um prato de doce, salgado ou bebida. Nesse caso, é possível aproveitar produtos que você já tem em casa.

“Vale abusar da criatividade. Há comidas típicas que podem ser substituídas por outras igualmente gostosas, mas bem mais em conta”, afirma Sônia, da Proteste.

5) Cenário alternativo

Também é possível abusar da criatividade para decorar a festa. Bandeirolas de jornal, flores de garrafas plásticas e arranjos com palha de milho são apenas algumas das ideias citadas pela Serasa para que o consumidor economize na decoração.

Se você não for muito criativo para este tipo de coisa, há muitos vídeos na internet que podem ajudar a criar com mais facilidade. As crianças costumam gostar de ajudar nessa tarefa.

6) Na ponta do lápis

Se o passeio for pela quermesse do bairro ou do clube, a dica é definir ainda em casa o quanto pode gastar e levar o valor em dinheiro.

Segundo o Serasa, ao deixar o cartão de débito ou crédito em casa, você evita a tentação de comer mais um quitute ou de jogar só mais uma rodada de bingo ou pescaria. Lembre-se: cada item pode custar pouco, mas, no fim da festa, o gasto pode ser maior do que o esperado.

Fonte: Exame

Arquivos

Parceiros Clientes

Se inscreva e receba nossa newsletter

Fax: (031) 2122-6363
(31)9 9590-1482